Imagem

Saj – Delícia das Arábias

Se eu tivesse direito a uma última refeição especial e pudesse pedir qualquer coisa, não tenho a menor dúvida do que seria. Um banquete árabe!

Sou descendente de italianos por parte de pai e de árabes por parte de mãe. Que bela mistura, né? Talvez seja essa a principal razão da minha paixão por ambas as culinárias.

Minha avó costumava fazer aos domingos um verdadeiro festival árabe. Meus olhos brilhavam quando via aquela panelada de charuto maravilhosa, o cheirinho do melhor kibe frito do mundo no ar, o tabule e o kibe cru, que comíamos numa camada de cebola crua, com cebolinha e muito azeite, como se estivéssemos mordendo uma maçã. Meu Deus, que delícia. Não sei vocês, mas fiquei com água na boca!

IMG_0456Hoje, infelizmente, minha avó já não consegue mais cozinhar…Por isso, vou falar sobre um dos restaurantes árabes que mais gosto, o Saj. Ele tem três endereços, mas meu preferido é o da Vila Madalena. O ambiente é todo decorado no melhor estilo Arábias, uma decoração alegre, que ao mesmo tempo te acolhe, te faz sentir em casa. Na entrada, provavelmente você vai pegar uma fila de espera. Aproveite esse tempo para se deliciar com uma caipirinha de jabuticaba de cair o queixo e entre no clima.

Ainda não consegui provar todo o cardápio, mas tenho alguns favoritos. A abobrinha recheada é imbatível: carne moída e um molho de tomate dos deuses, tem um sabor perfumado, com especiarias, difícil de descrever de tão deliciosa. Outras boas pedidas são linguiça árabe, kafta, falafel (bolinho feito com grão de bico) e salada jiddo (com folhas verdes, figo e chancliche). Eles também têm opções vegetarianas. E, claro, não deixe de experimentar o tradicional: kibe, esfiha (peça a folhada, muito top!), homus, babaganouch, coalhada, tudo acompanhado com pães feitos na hora, que chegam macios, cheirosos e quentinhos à mesa. Aliás, peça para ver os cozinheiros preparando o pão folha. Eles fazem o molde numa almofada e depois colocam a massa numa chapa de aço, é muito bacana de ver…..e de comer!

Durante toda essa comilança, pense em guardar um espaço para as sobremesas, como os doces árabes com calda de mel de laranjeira ou, se você for um fanático por chocolate, o bolo da teta. Não vai se arrepender!

Aproveitem 🙂

Saj

http://sajrestaurante.com.br/

Rua Girassol, 523 – Vila Madalena ❤

*obs.: eles têm delivery!

 

 

Imagem

Para fugir da folia: Templo Zu Lai

Vai ficar em São Paulo no Carnaval? Que tal fugir da folia dos bloquinhos e conhecer um templo budista?

Uma boa opção em São Paulo é fazer um passeio pelo Templo Zu Lai, que fica a poucos quilômetros da capital, no município de Cotia.

O templo é um verdadeiro refúgio para quem está cansado do caos das grandes cidades, do trânsito, do barulho, da “muvuca”, da tensão do trabalho, das pressões do dia a dia e do turbilhão de pensamentos, que parecem nunca nos deixar a sós.

zu-lai-6Chegando lá, você já é recepcionado por esse “Budão” simpático e sorridente. Não tem como não retribuir o sorriso. O ambiente, em meio à natureza, e o silêncio nos trazem imediatamente uma paz quase que divina. São poucos os lugares que nos permitem sentir, mesmo que por alguns minutos, tamanha sensação de serenidade.

O lugar é lindo e tem uma energia boa demais. Você pode fazer uma visita guiada ou simplesmente caminhar pelo templo e descobrir as belezas e riquezas de sua história por conta própria.

DCIM100GOPROG0031170.

Um dos objetivos da filosofia budista é purificar mentes e corações. E esse trabalho é feito por meio de ensinamentos e pensamentos, que se baseiam em 4 pilares: ações sociais, educacionais, culturais e práticas religiosas. Para isso, há salas de meditação, espaços onde são realizadas as cerimônias e onde todos esses ensinamentos são postos em prática pelos monges e seus discípulos.

Há um museu, que conta um pouco da história do templo e da cultura budista e uma lojinha, com uma vasta literatura sobre o tema e muitas opções de presentes, que costumam trazer proteção e boa sorte. Também há atividades pagas, como cursos de meditação, artes marciais, língua e culinária chinesas.

Para os que estão à procura de uma experiência mais imersiva e intensa, é possível fazer um retiro nesse feriado (de 25 a 28/fevereiro) com direito a aulas, meditações e participação em cerimônias. As inscrições podem ser feitas pelo site.

IMPORTANTE: antes de ir, leia com atenção as regras da etiqueta budista no site, e lembre-se de respeitar esse local sagrado!

Bjs e bom feriado a todos! 🙂

Templo Zu Lai

http://www.templozulai.org.br/

zulai@templozulai.org.br

tel. 11 3500-3600

Para ver outras opções em São Paulo, veja os links abaixo:

Os encantos da Vila

Insalata, uma relação afetivo-gastronômica

 

 

 

 

Imagem

Os encantos da Vila

Às vezes os programas mais simples podem ser exatamente os que vão fazer diferença no seu dia.

Vivemos numa cidade maluca, cheia de trânsito e correria, onde tudo acontece na velocidade da luz. Nosso ritmo também é acelerado. Fazemos muitas coisas ao mesmo tempo e, por diversas vezes, em modo automático. Temos vários compromissos e eventos marcados para os finais de semana, nem vemos o tempo passar.

De repente, nos deparamos com um sábado livre, todinho só para gente. De forma totalmente despretensiosa, decidimos fazer um programa bem simples: ir à feira da Vila Madalena, um dos meus bairros preferidos de Sampa.

Ela acontece no burburinho da Vila, entre a Aspicuelta e a Mourato Coelho. Chegamos lá por volta do meio dia, quando os preços já começam a ficar negociáveis, mas antes da xepa. Eu estava toda animada, há anos não ia numa feira em SP, levei até o meu carrinho.

IMG_6446Acho que o legal da feira é comprar produtos fresquinhos, sentir o cheiro dos temperos, das ervas e especiarias, pechinchar bastante, provar tudo que te oferecem e, claro, dar risada das cantadas que, ano após ano, continuam as mesmas. Parar numa barraquinha para comer um pastel era o momento mais esperado. Afinal, dia de feira, pastel de palmito e caldo de cana em companhia bacana, é melhor que qualquer caviar.

Voltamos para casa com o carrinho cheio e o bolso, nem tanto.

IMG_6399Outro programa legal para fazer num dia de sol é passear a pé ou de bike pelo Beco do Batman, um lugar muito procurado por fotógrafos, apreciadores de arte urbana e turistas. É um conjunto de ruelas com paredes cheias de arte, grafites lindos que, de tempos em tempos, são renovados pelos artistas de rua. Vale à pena passear por ali e contemplar o visual. Cor é vida, cor é alegria. Renove suas energias!

IMG_6380E quando bater aquela fome, você estará no lugar certo. O que não faltam na Vila são opções. Se procura um boteco, que foi o nosso caso, nada como um pit stop no Salve Jorge, um dos meus preferidos, justamente pela simplicidade. Se quiser ousar, peça uma caipirinha de tangerina com hortelã e gengibre, que vem com um picolé dentro do copo. Na dúvida, peça o tradicional e geladíssimo chopp com três dedos de espuma bem cremosa e uma porção de frango empanado com corn flakes e não vai se arrepender.

Se preferir um restaurante, sugiro o Martin Fierro. Tímido e discreto por fora, ele surpreende com seu cardápio e bom atendimento. Especializado em culinária argentina, é um dever experimentar as deliciosas empanadas e o bife de chorizo, se possível, com batatas rústicas e uma taça de malbec.

Caso queira estender até à noite, um bar que gosto muito é o Armazém Piola. Tem música ao vivo, drinks inusitados e bem preparados, pizzas e petiscos saborosíssimos e de personalidade, como o pastel de costela com catupiry. O bar também tem teto retrátil, uma ótima opção quando esse frio de lascar for embora.

A verdade é que quando falamos em Vila Madalena e região, o céu é o limite para entretenimento e diversão. O que não falta nesse bairro boêmio de São Paulo é opção. Lojas, restaurantes, livrarias, bares, praças e feiras ao ar livre. Com certeza tem um pedacinho da Vila que vai te encantar também. Aproveite e divirta-se.