Imagem

Procurando hotel em Provence?

Não me canso de dizer que os pequenos vilarejos sempre me encantaram mais do que as grandes cidades. Não que elas não sejam incríveis. São sim. Mas, na minha opinião, as pequenas vilas expressam com mais intensidade a alma do lugar, o estilo de vida de seus habitantes. E volto a dizer: o tempo parece passar mais devagar nesses lugares.

Costumamos nos hospedar em hotéis que têm a cara do destino que estamos visitando, evitando ficar em hotéis de rede, padronizados. É claro que o risco de encontrar algo que não nos agrade acaba sendo maior, mas normalmente temos acertado!

img_7655Localizado no coração do Parque Luberon, e com uma linda vista para o vilarejo de Gordes, o hotel La Ferme de la Huppe foi a nossa escolha para três dos quatro dias que passamos em Provence.

 

O caminho que nos leva até ele vai aos poucos mostrando a beleza da região. Céu azul, casinhas de pedra com janelas verde água, parreiras e campos de lavanda, que parecem dançar com o sopro dos ventos. É tudo tão lindo, que você se pergunta se é real mesmo.

Travellers´choice 2016 no Tripadvisor, o hotel faz jus à posição que ocupa.

Fomos recepcionados pelo proprietário que, com muita gentileza, fez questão de que nos sentíssemos em casa. O atendimento de todo staff é bem caseiro, no melhor sentido da palavra. É como se todos os hóspedes fizessem parte de uma grande família.

Com apenas dez habitações, o La Ferme de la Huppe é bastante procurado. O estilo provençal está impresso em cada cantinho do hotel, bem rústico, decorado com muita madeira e pedra. O jardim é belíssimo, com muito verde, imponentes ciprestes e delicadas lavandas, que enfeitam e perfumam toda a propriedade. O delicioso café da manhã é servido na varanda, em frente à piscina, ao som dos passarinhos cantando, com direito a produtos frescos da região e queijo de cabra da fazenda. Ah, eles também oferecem alimentos sem lactose, é só informar no momento da reserva!

img_7690

Apesar de ser tão linda quanto as demais, não recomendo a acomodação chamada L´amandier para pessoas que valorizam amplo espaço e ventilação, pois ela é bem pequena (18m2). De resto, tudo nota 10! Me hospedaria lá novamente, com certeza.

Depois de um passeio pelo vilarejo de Gordes, peça um bom vinho e uma tábua de queijos, sente-se à beira da piscina e aproveite o fim de tarde na bela Provence.

La Ferme de la Huppe

info@lafermedelahuppe.com

http://www.lafermedelahuppe.com/

*Quer saber mais sobre Provence? Veja os links abaixo ❤

Girassóis em Provence

O vilarejo de St. Rémy

Um achado em Ménerbes

Mais aromas e sabores de Provence

 

 

Anúncios
Imagem

Reims, a terra do champagne!

img_6951

Ir para Paris e não passar pela região de Champagne é um pecado, pelo menos para os amantes da bebida, como eu. É lá que são produzidos os autênticos e verdadeiros champagnes, os únicos que realmente podem ser chamados como tal.

Demos uma apertada no roteiro para incluir um bate e volta até a cidade de Reims, que fica a aproximadamente 150 km da capital francesa e abriga as mais famosas caves da região: Pommery, Veuve Clicquot, Ruinart, Demoiselle, Taittinger e muitas outras.

img_6948

img_6878Já que sou fã da marca, escolhi visitar a Veuve Clicquot. No estacionamento, só carrão de luxo e o nosso carrinho alugado. Por alguns instantes, me senti na Ilha de Caras. O lugar já era bonito do lado de fora, imaginem por dentro. Um truck estiloso e meio vintage estacionado no belo jardim servia como vitrine para promover alguns dos produtos, que estão à venda no interior da Maison. Impossível sair com as mãos vazias! rs..

img_6930O tour guiado conta a história da Madame Clicquot, a viúva que decidiu tomar as rédeas da empresa após a morte do marido e conseguiu expandir seu negócio com excelência. Depois, passa por uma aula sobre o processo de produção e armazenamento dessa maravilha dos deuses, direto das caves, e termina com uma deliciosa degustação. Esse tour que escolhemos, durou cerca de 1 hora e custou algo em torno de 35 euros por pessoa. Dicas: a temperatura lá embaixo é muito fria, levem agasalho. Ah, fiquem atentos aos feriados locais e agendem seu tour previamente pelos sites!

Se tiver tempo, dê uma esticada até a cidade de Épernay para visitar a Möet & Chandon e a Mercier. Infelizmente não conseguimos ir, mas elas também devem ser incríveis!

img_6961Demos um passeio rápido pela cidade, que é simplesmente encantadora. Reims me pareceu um lugar muito tranquilo. Suas ruas pacatas são arborizadas, extremamente limpas e cheias de verde. A arquitetura dos pequenos prédios dá à cidade um charme extra. A Catedral de estilo gótico, mesmo em reforma, era imponente e contrastava com o lindo céu azul daquele dia. Gostaria de voltar e ficar hospedada pelo menos uns dois dias por lá 🙂

Maison Veuve Clicquot

https://www.veuveclicquot.com/pt-br

visitscenter@veuve-clicquot.fr

1, place des droits de l’Homme

51100 Reims

Quer saber mais sobre a França? Clique aqui ou aqui.

 

Imagem

Barcelona em menos de 3 dias

Barcelona foi a primeira cidade da Europa que conhecemos, há mais de dez anos. Isso por si só, já nos trouxe uma carga de emoção bem grande. Afinal, quem nunca sonhou em conhecer o Velho Mundo, né?

italia-2007-137Foram apenas dois dias e meio hospedados num hotel um pouco afastado do centro. Foi uma coisa bacana, pois caminhávamos bastante para chegar ao metrô e, foi assim, que soubemos da existência do Roserar de Cervantes, um parque muito bonito e bem preservado, com diversos tipos de rosas e outras flores, que alegraram nossa caminhada.

Nossa primeira parada oficial foi no Parc Güell, que apresenta, através das obras de Gaudí, a perfeita combinação da arte e da arquitetura. A beleza natural e os detalhes das obras feitas em mosaico nos encantaram. Sem dúvida um dos parques mais lindos que já vimos.

Almoçamos uma deliciosa paella catalã num restaurante no meio de La Rambla, a avenida mais famosa de Barcelona, repleta de lojinhas, bares, cafés, artistas de rua, muitos turistas e, consequentemente, pick pockets (batedores de carteira). É bom não dar bobeira nessa região.

italia-2007-272No dia seguinte, passamos pela muralha romana, fomos no Museu Picasso e no Dalí e pegamos um daqueles ônibus hop-on/hop-off para ver (de longe) outras construções e pontos turísticos da cidade. Como o tempo era curto, tivemos que optar pelos hot spots que não perderíamos por nada nesse mundo!

italia-2007-200Visitamos a Sagrada Família, que estava sendo restaurada, mas de forma alguma perdeu sua majestade e imponência. A arquitetura neogótica é realmente impressionante, assim como a vista panorâmica lá de cima. Os mais de 400 degraus da descida deixaram nossas pernas bambas e a sensação de dever cumprido.

Seguimos pelas charmosas ruas da cidade e demos de cara com o Museu de la Xocolata, que infelizmente estava fechado. Por sorte, encontramos no caminho uma loja de chocolate de dar água na boca, a Xocoa. Tinha chocolate de todos os tipos, formatos e combinações inusitadas de sabores. Até cerveja feita de cacau experimentamos. Voltamos com a sacola recheada. Como boa chocólatra, recomendo!

À noite, combinamos de nos encontrar com um amigo que estava morando em Barcelona, o Marquito, e ele sugeriu o bar La Champañeria. O lugar é pequeno, cosmopolita, abarrotado de gente e meio bagunçado, por isso relaxe e vá preparado para ficar um bom tempo em pé e fazer seu pedido no balcão mesmo. Isso tudo vale à pena, pois o bar tem uma vibe muito boa, pessoas animadas, mandando ver nas cavas e nos deliciosos tapas que a casa oferece. Nós adoramos o bar, a cidade e a companhia.

Nossa, nem acredito que fizemos tudo isso em menos de 3 dias!

Bjs e até a próxima ;o)

Xocoa

http://www.xocoa-bcn.com/

Carrer de Petritxol, 11, 08002 Barcelona, Espanha

 

La Champañeria

Carrer de la Reina Cristina, 7, 08003 Barcelona, Espanha

Imagem

Coliseu, para admirar com os olhos e com o coração

Gosto da Europa por inúmeras razões, mas, principalmente, pelos contrastes entre moderno e antigo, pela riqueza de cultura e porque ela exala e respira história o tempo todo.

Ficamos apenas dois dias em Roma e acabamos conhecendo somente os principais pontos turísticos, mas certamente voltaremos para desbravar cada canto da cidade. Caminhar pelas ruas de Roma é apaixonante e a noite da capital italiana me pareceu incrivelmente rica em opções.

Acho que é impossível visitar Roma e não entrar no Coliseu. Eu não conheço ninguém que tenha cometido essa proeza. E sim, você deve tirar quantas fotos puder e quiser lá dentro, por mais clichê que possa parecer. Só não deixe de observar tudo aquilo com os olhos também. Deixe os smartphones e câmeras de lado e apenas aprecie a dimensão do que estará a sua frente.

italia-2007-071Quando saímos do metrô e demos de cara com o Coliseu fiquei cho-ca-da. Não é à toa que esse monumento é considerado uma das 7 Maravilhas do Mundo. Sua imponência é intimidante. Caminhamos pelos corredores do Coliseu e, quando encostei minhas mãos nas paredes, fiquei arrepiada. Me senti no filme de Ridley Scott, como uma gladiadora. Era como se eu mesma estivesse me preparando para uma das batalhas, que tanto divertiram os romanos na época. Fechei os olhos e tentei imaginar o chão tremendo com a força dos aplausos e a gritaria da imensa plateia, que vibrava e esperava ansiosamente pelas lutas. Me senti muito pequena lá dentro, foi uma sensação bem diferente, como nunca tinha vivido.

italia-2007-097Saindo de lá, fomos até a Piazza della Bocca della Verita, pois eu queria de qualquer jeito conhecer a famosa escultura que tanto vi nos filmes. A Bocca della Verita, ou Boca da Verdade, fica em frente à praça e é conhecida como detector de mentiras. Reza a lenda que se um mentiroso colocar a mão na boca da escultura ela irá “morder” e arrancar sua mão. Nós passamos no teste, mas que dá um frio na barriga, isso dá! E você, teria coragem de colocar sua mão lá dentro?

Reserve um tempinho para visitar o charmoso e boêmio bairro Trastevere, repleto de restaurantes e bares. Como não ficamos muito tempo em Roma, conhecemos apenas um restaurante nessa região, onde comemos uma pizza deliciosa (mas, ainda prefiro a do Brasil) acompanhada de um vinho tinto da casa. Ah, não se assuste se ao final da última garfada, o garçom aparecer com a conta, antes mesmo de você pedi-la. Isso é bem comum por lá. Apenas relaxe e aproveite o jeitinho italiano de ser!

Imagem

De Dijon à Beaune: surpresas gastronômicas

Depois de passar pelo Vale du Loire, fizemos uma parada estratégica em Dijon, comuna francesa na região administrativa de Borgonha. Ficamos hospedados por uma noite no Hotel Des Ducs, que fica bem próximo ao centro histórico da cidade.

A ideia era fazer check in, tomar um banho e cair na cama, pois na manhã seguinte teríamos quase 300 km para percorrer até a cidade de Annecy, no sul da França. Mesmo cansados da viagem, resolvemos dar uma volta, sem mapa, sem indicação, totalmente ao léu. Foi assim, por acaso, que conhecemos o Chez Gina.

img_7226O restaurante tem um jeitão meio retrô oldschool, super bem decorado e aconchegante. Para nosso delírio, o cardápio era 100% italiano. A comida é muito, mas muito gostosa. Pedimos uma burrata de entrada e, de prato principal, massas com molhos tipicamente italianos (alla rabiata e matriciana), acompanhadas de um belo filé à milanesa. BRAVO! Ah, o restaurante também tem um pequeno empório, que vende produtos italianos como massas artesanais, temperos, molhos, antepastos, polentas e outras delícias da terrinha. Adoramos e recomendo MUITO. Só digo uma coisa: foi ótimo ter deixado a preguiça de lado e ter conhecido alguns encantos da cidade.

Na manhã seguinte, pegamos a Route des Grands Crus, visitamos várias vinícolas e, antes de seguirmos para nosso destino final, fizemos mais desvio até a cidade de Beaune. Aliás, que graça de cidade. Demos uma volta e escolhemos o Brasserie Le Carnot para almoçar, francês na veia! Eu pedi um magret de canard com mel e laranja e o Mau foi de steak tartare, ambos acompanhados do vinho da casa. Quase não tomamos vinho nesse dia mesmo, que mal faria mais uma taça?! Estava tudo muito bom, mas acho que saí de lá meio alegrinha…

 

img_7261Se você for fã de mostarda e estiver na região, não deixe de fazer uma visita e reservar um tour na Edmond Fallot Moutarderie, um dos mais tradicionais e familiares produtores desse precioso condimento francês. Nós estávamos de passagem e não conseguimos fazer o tour, mas eles serviram algumas mostardas para degustação.

img_7242Preciso dizer quantos potes de mostarda trouxemos na mala? Meu Deus! Uma mais deliciosa que a outra. Tem mostarda com pimenta, wasabi, manjericão, ervas, açafrão, cassis, mel e muitos outros. Impossível é sair da loja de mãos vazias. Uma ótima opção também para presentear parentes e amigos.

 

Chez Gina

18 Rue Odebert, 21000 Dijon

 

Brasserie Le Carnot

18 Rue Carnot, 21200 Beaune

 

Edmond Fallot

31 rue du Faubourg Bretonnière – 21200, Beaune

http://www.fallot.com/en/

 

Quer saber mais sobre a Route des Grands Crus ? Clique aqui.

Conhece a bela cidade de Annecy? Clique aqui e aqui.

Imagem

Santorini e seu majestoso pôr do sol

O momento mais esperado por todos os turistas que visitam a cidade de Oia (pronuncia-se “ía”), na belíssima ilha grega de Santorini, é o pôr do sol. Isso é um fato e posso garantir que a fama não veio à toa.

DSC00076Sou apaixonada pelo sol. Sol é vida, é calor, é alegria. Deve ser impossível não sorrir ao apreciar um nascer ou um pôr do sol. Pelo menos para mim é. O sol é capaz de aquecer, contagiar e derreter até mesmo o coração mais frio. Por tudo isso, eu já imaginava que veria uma linda paisagem e ficaria encantada, mas me surpreendi muito com o que vi.

A vila de Oia por si só já é linda, provavelmente até em dias nublados. As casinhas e restaurantes na encosta do morro, a maioria delas pintada de branco com telhado azul, são lindas de viver. Parece que você está numa pintura, que aquele charme todo não é real. Há flores por toda parte e para onde quer que você olhe, a vista é incrivelmente encantadora. Até uma cena simples do dia a dia, fica mais bonita em Santorini.

P1040337Então, depois de passear pelas ruelas da vila, você começa a se preparar para o espetáculo. Cada um dá uma sugestão do melhor ponto e ângulo para assistir e fotografar o show. Quando você para e percebe o movimento ao seu redor, vê que andou para lá e para cá e que todos os hot spots já estão tomados por multidões, afinal todo mundo recebeu as mesmas dicas que você!

A minha dica é: chegue bem antes do horário previsto para garantir um bom lugar ao sol, literalmente. Leve um chapéu, seus óculos escuros, câmera e um drink a tira colo. Desconecte-se do resto do mundo e contemple, pelo tempo que for necessário, esse momento lindo que a natureza nos dá de presente todos os dias.

Nós encontramos o nosso canto e fizemos dele o lugar mais especial. Sentamos ali, só nós dois, curtindo a nossa lua de mel, tomando um vinho branco, numa das paisagens mais estonteantes que já vi na minha vida. E valeu à pena esperar por ele, que em poucos minutos se despediu de nós, em toda a sua majestade.

P1040356

Imagem

Mais aromas e sabores de Provence

Está planejando passar uns dias em Provence? Então, provavelmente você vai notar o mesmo que eu ao pesquisar onde ficar: todos os hotéis são lindos e a escolha não vai ser fácil.

Acho que já falei aqui no blog que prefiro pequenos vilarejos a grandes metrópoles e acho que você irá entender o porquê quando vir as próximas fotos. Tudo é mais calmo, mais charmoso, mais sereno. Parece que o tempo nesses lugares passa mais devagar…

Le Mas des Herbes Blanches fica em Joucas, no vale do Luberon, a poucos quilômetros de Gordes. Além de ser cinco estrelas, o hotel é membro do Relais & Chateaux, referência de excelência quando o assunto é hospedagem e gastronomia.

Quando fomos para lá, estávamos na reta final da viagem e nossos euros estavam no mesmo ritmo. Acabamos nos hospedando apenas por uma noite lá, o suficiente para nos deixar com gostinho de quero mais e a certeza de que um dia voltaremos.

IMG_7451O hotel é um grande casarão feito todinho de pedras, os jardins são impecavelmente bem cuidados, há ciprestes e flores por toda parte. O staff é super solícito e cortês. Nosso quarto era o típico cantinho provençal, charmoso, delicado e bem decorado. Definitivamente, o lugar foi projetado para nos fazer sentir em casa, em pleno aconchego.

As amenities são todas da L´Occitane, fabricadas numa cidadezinha lá perto, chamada Manosque. Para completar, tínhamos uma vista maravilhosa da janela do nosso banheiro. Parece o cenário de um filme, de tão lindo, vocês não acham? Sabe que às vezes, quando estou tomando o banho, passo o shampoo de óleos essenciais da marca (o mesmo que usei lá) então, fecho os olhos por alguns segundos, sentindo aquele aroma delicioso e me imagino de volta à Provence. Dá uma saudade…

IMG_7380

Não é de tirar o fôlego?

 

IMG_7435E o café da manhã? O que são aqueles croissants quentinhos que derretem na boca? Está aí uma coisa que não podemos negar, esses franceses realmente sabem preparar um croissant. E a quantidade de opções de geleias? A maioria é feita na própria fazenda, por isso elas são tão fresquinhas e têm aroma e sabor bem marcantes das frutas. Os queijos também são preparados localmente. Me acabei no queijo de cabra, um dos meus preferidos. Agora, tomar um café da manhã incrível com uma vista dessas não tem preço. E quando eu imaginava que tudo não podia ficar ainda mais perfeito, eis que aparece um gatinho para nos fazer companhia, aproveitando o sol e as guloseimas que ganhou da gente. Eles não são bobos, né? ❤

Infelizmente ficamos apenas uma noite nesse hotel e, como passamos o dia em Gordes, acabamos comendo por lá. Uma pena, porque os pratos do restaurante gourmet pareciam verdadeiras obras de arte, tão lindos que deviam dar até dó de comer. Tem uma sobremesa de chocolate com folhinhas de ouro em cima. De comer com a boca, com os olhos e tudo mais que tiver direito. Juro!

Descobrimos o significado de ser um membro do Relais & Chateaux tarde demais e ficamos na vontade. Se você tiver a chance de se hospedar num dos hotéis desse grupo tão seleto, não deixe de aproveitar as experiências gastronômicas e sensoriais que eles são capazes de proporcionar. Quem sabe da próxima vez, teremos a chance de experimentar o que eles chamam de a “alta costura” da gastronomia….