Imagem

Aldeias históricas de Portugal

No último post, estávamos em direção ao nosso próximo destino em Portugal: a Serra das Estrela. No caminho, paramos em algumas das mais de dez aldeias históricas apaixonantes da terrinha.

IMG_5141Começamos por Idanha-a-Velha, um pequeno vilarejo tão pacato e silencioso, que parecia estar inabitado, até encontrarmos alguns poucos moradores jogando conversa fora e esperando o tempo passar devagar. A simpatia transborda de todos eles. Muito amor por esse povo, viu?! ❤

IMG_5185 De lá seguimos para Monsanto, uma aldeia bem maior e mais cheia de vida, com restaurantes, bares, pequenos comércios e, como não podia deixar de ser, com mais turistas também. Do alto da cidade, temos uma vista maravilhosa, cheia de ruínas. A subida é bem cansativa, principalmente em dias de sol escaldante, mas a caminhada vale a pena. A dica do Mauricio para amenizar o cansaço é subir de costas. Sério! Ajuda muito. É só tomar cuidado para não cair…

É importante lembrar que as ruas da cidade são muito estreitas, impossibilitando a passagem da maioria dos veículos, e suas ruas são todas em pedra, o que limita a mobilidade de idosos e cadeirantes.  E, quando a fome apertar, recomendo uma parada no restaurante “Petiscos e Granitos” que, além de servir um polvo delicioso, tem uma vista bastante privilegiada da região em sua área externa.

IMG_5345Também visitamos a graciosa vila medieval de Belmonte, terra onde nasceu Pedro Álvares Cabral e, por isso, uma das aldeias mais brasileiras do País. Castelos, muralhas e o Museu dos Descobrimentos ajudam a contar a história local (e um pouquinho da nossa). Fique atento aos horários, pois muitos estabelecimentos fecham no meio do dia para almoço.

IMG_5354

Uma das aldeia históricas mais antigas da região chama-se Sortelha. Infelizmente, não conseguimos conhecê-la nessa viagem, mas muitos amigos foram e recomendaram a visita. Se você já foi, compartilhe com a gente o que achou!

O próximo post será inteiramente dedicado à Serra da Estrela e ao hotel incrível em que nos hospedamos lá. Não perca!

Quer conhecer Portugal de ponta a ponta? Comece por aqui:

Portugal de ponta a ponta

Nossa primeira parada na região do Algarve

Do Algarve à Costa Vicentina

Alentejo. Como não amar?

Um dia em Évora. O que fazer?

Quinta das Lavandas e a rota dos vinhos do Alentejo

 

 

Anúncios
Imagem

Um restaurante italiano, um êxtase gastronômico

Conheci o Piccolo há poucos meses, mas a paixão foi à primeira vista. O restaurante, localizado no bairro de Pinheiros, abriu suas portas em 2016-2017. Pergunto-me por onde andei durante esses anos de sua existência, até então desconhecida para mim. Que pecado!

WhatsApp Image 2019-03-20 at 10.20.59O pequeno e charmoso restaurante pode ser considerado o irmão mais jovem e descontraído do igualmente delicioso Più. O ambiente traz um ar rústico e intimista e a recepção calorosa e sorridente do gerente Fábio merece destaque. A impressão que tive foi de estar chegando na casa daquele grande amigo de infância que faz a maior festa quando você o visita, sabe? Tudo de bom!

Fábio também orquestra com maestria uma equipe de garçons super simpática e pronta para ajudar, coordenando o estabelecimento de forma impecável. O resultado não poderia ser outro: atendimento de primeiríssima qualidade.

O restaurante funciona com um menu executivo ao preço fixo de R$ 57 no almoço, que inclui entrada, prato principal e sobremesa. Os pratos mudam constantemente e sempre trazem boas surpresas aos nossos sentidos. O chef e sua equipe definitivamente estão de parabéns pela criatividade, cuidado, apresentação e explosão de sabores que nos proporcionam a cada garfada.

Alguns pratos que provei, aprovei e repeti merecem ser compartilhados aqui com vocês. O carro chefe da casa, que está praticamente toda semana no menu, é o polpetone recheado com queijo caccio cavalo, acompanha tagliolini na manteiga de sálvia. Acho que uma imagem vale mais que mil palavras, então, saboreiem com os olhos a foto destacada.

O gnocchi de sêmola com ragu de galinha caipira inova no formato e impressiona no paladar. Já o agnolotti de queijo boursin com espuma de framboesa é uma viagem ao céu em segundos, um delírio gastronômico extremamente instigante e necessário. Amei, amei, amei. De sobremesa, peça frutas da estação ou a criação do dia (recomendo muito). Lembro que comi um cookie de chocolate meio amargo com sorvete de frutas vermelhas DI-VI-NO, como tudo que é servido ali.

Piccolo, sua grandiosidade está no atendimento e nos sabores. Voltarei mil vezes!

Piccolo ❤

Rua dos Pinheiros, 266 – São Paulo, SP

http://piurestaurante.com.br/piccolo/

 

Clique aqui para descobrir outras delícias gastronômicas da cidade:

Poke – um pedacinho delicioso do Hawaii

Um delicioso restaurante armênio escondido em SP

Mestiço – o restaurante da diversidade

Saj – Delícia das Arábias

Insalata, uma relação afetivo-gastronômica

 

 

Imagem

Um delicioso restaurante armênio escondido em SP

Sob o comando do apaixonado e simpático chef libanês Stephan Kawijian, o restaurante armênio Sainte Marie, em São Paulo, foi uma das melhores descobertas gastronômicas dos últimos tempos.

Não se deixe enganar pela faixada simples e pouco chamativa. O Sainte Marie Gastronomie fica escondido numa rua residencial da Vila Sônia, não tem placa, não faz propagandas, mas definitivamente nos mostra porque a longa fila de espera e qualquer distância valem a pena. Uma gastronomia que tem tradição e muita personalidade nos transporta para as arábias, através de muito sabor e amor.

Como os pratos são muito bem servidos, aconselho uma visita em turma, assim é possível provar mais sabores e variar bem o cardápio ;o)

WhatsApp Image 2018-12-03 at 14.25.19Começamos com o básico mezze de homus, coalhada seca e babaganouch. Impossível errar. Além das esfihas tradicionais, assadas em forno a lenha e com massa bem levinha, você também encontra recheios inusitados como polvo, lula, cordeiro, bacalhau e alcachofra. Provamos e aprovamos a de carne (super molhadinha e bem temperada) e a de verdura, que vem com couve, espinafre e escarola. Divinas!

WhatsApp Image 2018-12-03 at 14.25.18

Não deixem de experimentar o famoso kibe montado: camadas alternadas de kibe cru, kibe assado, tabule sem trigo e coalhada recebem em seu topo uma generosa porção de cebola caramelizada e crocante. O prato, que serve muito bem quatro pessoas, é uma verdadeira obra-prima, para se comer tanto com a boca, como com os olhos.

Pedimos também meia porção de charutinho de folha de uva e um cuscuz de frutos do mar, ambos maravilhosos. Quase não havia espaço para a sobremesa, mas foi impossível recusar a mousse de chocolate oferecida pelo chef Stephan!

Ah, já ia me esquecendo de dizer que o cardápio conta, por meio de um dialeto próprio, um pouco da história do restaurante e dos ingredientes que, com muito amor, foram incorporados nas receitas que tanto nos impressionaram. Não hesite em chamar o chef para explicar cada uma de suas invenções. Uma das palavras muito usadas por ele é “mercizão” (um misto de português e francês), que significa gratidão ou obrigado.

Depois de sair de lá plenamente satisfeita e muito feliz, tudo que tenho a dizer é: Mercizão do fundo do coração pela experiência gastronômica ímpar. Com certeza voltaremos muitas e muitas vezes!

Sainte Marie Gastronomie ❤

Rua Dom João Batista Costa, 70

https://www.facebook.com/Mercizao

 

*Para mais dicas de restaurantes em São Paulo, clique nos links abaixo:

Insalata, uma relação afetivo-gastronômica

Meu japa preferido em Sampa!

Mestiço – o restaurante da diversidade

Saj – Delícia das Arábias

Imagem

Garibaldi, a capital brasileira do espumante

Garibaldi é (re)conhecida como a capital brasileira do espumante e é lá que acontece anualmente a Fenachamp, Feira Nacional da Champanha. A cidade que abriga a Rota dos Espumantes foi colonizada basicamente por europeus, mas foram os imigrantes italianos que deixaram sua personalidade e cultura impressas por cada canto.

Quando decidimos conhecer o Vale dos Vinhedos, pesquisamos muitos hotéis na região e acabamos optando pelo Hotel Casacurta, que me pareceu muito mais interessante no que diz respeito à infraestrutura e preço. Ele fica a pouco mais de 10 km de Bento Gonçalves, mas é extremamente bem localizado. Ficamos hospedados lá por seis dias e gostamos muito da estadia!

WhatsApp Image 2018-11-08 at 17.43.03 (3)O casarão inaugurado em 1953 tem estilo clássico, decoração elegante, quartos amplos e recém-reformados, orquídeas de todos os tipos dando um charme extra aos ambientes e um café da manhã delicioso. Além disso, o restaurante Hostaria Casacurta traz uma gastronomia bem atraente, uma vez que mistura a tradição das cozinhas italiana e gaúcha com um quê de sofisticação e muito sabor. Recomendo o salmão com crosta de gergelim e um bom vinho local para acompanhar. Aproveite e peça uma sugestão para o proprietário, Cesar Nicolini, que está sempre por ali com ótimas dicas e muitas histórias para compartilhar.

WhatsApp Image 2018-11-08 at 17.43.57 (1)A primeira vinícola que visitamos na região foi a Don Laurindo. Seus vinhos são produzidos para consumo da própria família e apenas o excedente é comercializado, por isso a estrutura é bem enxuta. Na saída, você pode degustar dez rótulos e o valor cobrado na visita pode ser revertido em compras. Uma boa, né?

Demos um pulo na cidade de Farroupilha (39Km de Garibaldi) para conhecer a Casa Perini e ficamos bastante impressionados com o tamanho da estrutura que eles têm para produzir seus vinhos. O tour é conduzido por uma sommelier que conhece profundamente o assunto e explica com detalhes as diferentes técnicas de elaboração e processos de engarrafamento dos seus famosos e premiados espumantes. Se você é fã de bebidas mais adocicadas (não é o meu caso) experimente o moscatel, considerado o 5º melhor espumante do mundo. Gostamos bastante da experiência!

WhatsApp Image 2018-11-08 at 17.46.06Também vale muito a pena fazer o tour guiado pela Peterlongo, uma das mais antigas e tradicionais vinícolas de Garibaldi, para compreender a riqueza e importância de seus mais de cem anos de história no Brasil. Ao final do passeio, uma bela degustação de espumantes, vinhos e sucos de uva nos deixam com gostinho de quero mais.

WhatsApp Image 2018-11-08 at 18.03.56A melhor surpresa da viagem foi, sem dúvida, a vinícola Courmayeur. Chegamos lá de forma totalmente despretensiosa e resolvemos fazer uma degustação só de espumantes. Fomos atendidos pelo super simpático e atencioso Vani Simonaggio, que comanda também o La Fermata Bistrô.

Quando provei o Executive Extra Brut, simplesmente me APAIXONEI. Foi o MELHOR ESPUMANTE que provei em toda a viagem! ❤

Gostamos tanto que, no dia seguinte, voltamos lá e passamos a tarde inteira jogando conversa fora e bebendo baldes e baldes dessa delícia. Aliás, se você for fã de espumantes e de boa gastronomia, não deixe de provar as harmonizações preparadas pelo Chef Vani. Surpreenda-se também com os drinks inusitados de sua própria autoria. Tudo de bom!

Ai, agora bateu aquela vontade de voltar pra Serra Gaúcha… Já pode voltar? ;o)

Hotel Casacurta

http://www.hotelcasacurta.com.br

Don Laurindo

www.donlaurindo.com.br

Peterlongo

www.peterlongo.com.br

Perini

http://www.casaperini.com.br

Courmayeur/La Fermata Bistrô ❤

Av. Garibaldina, 32 – Garibaldi, RS

Imagem

Um pé em Portugal e outro na Espanha

IMG_5068Esqueci de dar uma dica valiosa para quem quer realizar o sonho de estar em dois lugares ao mesmo tempo: a Ponte Internacional de Segura, localizada no Distrito de Castelo Branco. Caminhando sobre ela, você passa pela fronteira luso-espanhola e ainda pode fazer stories bem divertidos!

 

 

Para quem visita o Alentejo, a cidade de Marvão, que fica a pouco mais de 10 km de Castelo de Vide, é mais uma parada obrigatória. Ela fica no Distrito de Portalegre e tem por volta de 500 habitantes.

Não poderíamos ser mais bem recebidos do que avistando seu belo jardim logo na entrada. Caminhar por suas ruas estreitas, observar as incríveis paisagens. Sem dúvida, a pequena Marvão merece ser apreciada com calma.

IMG_4958

Mas, adivinhem quem deixou Castelo de Vide morrendo de fome? Pois é. Ainda bem que a querida Teresa, anfitriã da Quinta das Lavandas, nos deu uma dica de um restaurante, frequentado basicamente pelos próprios portugueses, simples, sem frescura e com pratos deliciosos e acessíveis. Bingo! Saímos de Marvão direto para O Sever Churrascaria, na cidade de Portagem.

IMG_5004Confiamos na dica da Teresa e pedimos o que ela sugeriu: uma porção de cogumelos de entrada (DI-VI-NA) e plumas grelhadas de prato principal (depois descobrimos que era o pescoço do porco…hahaha). Uma carne muito macia e suculenta. Adoramos! Nada como se aventurar e descobrir comidinhas locais que jamais teríamos coragem de provar se soubéssemos o que era, né?

Saciados, seguimos viagem para nosso próximo destino: Serra da Estrela e a rota das Aldeias Históricas de Portugal. Um encanto após o outro e muito amor por essa terra ❤

Restaurante O Sever

Estrada do Rio Sever, 4 – Portagem/Marvão

Para os amantes de vinho que estiverem na região, segue um ótimo lugar para comprar vinhos alentejanos a preços convidativos:

Garraferia Dom Júlio

Avenida do Brasil, 51 – Portalegre

Quer saber mais sobre Portugal?

Nossa primeira parada na região do Algarve

Alentejo. Como não amar?

Um dia em Évora. O que fazer?

Quinta das Lavandas e a rota dos vinhos do Alentejo

 

 

Imagem

Quinta das Lavandas e a rota dos vinhos do Alentejo

            IMG_4822Viajar pelo Velho Mundo é se surpreender com paisagens inusitadas, belezas naturais desconhecidas e lugares cheios de histórias a serem relembradas. E, claro, castelos e mais castelos. O Mau é “o louco dos castelos”. Não pode ver um de longe, que quer conhecer. Foi o que aconteceu com este, em Evoramonte. Que nos proporcionou esta vista…

IMG_4870Chegando a Castelo de Vide fomos presenteados com um lindo pôr do sol. Escolhemos o Quinta das Lavandas, um hotel rural a alguns quilômetros do centro, para passar duas noites e explorar a região.

IMG_4880

 

Teresa, a simpática proprietária, foi nos recepcionar de braços e sorriso abertos. Fez questão de nos mostrar todo o hotel e garantir que nos sentíssemos em casa. O lugar tem uma ótima estrutura, piscina, quartos super bacanas, além de um astral especial e acolhedor. Fiquei apaixonada.

 

Quinta

Fonte: site Quinta das Lavandas

A lavanda é a verdadeira protagonista da Quinta, que tem uma plantação linda de onde são feitos óleos essenciais e outros produtos especiais.  O aroma delicado da lavanda se faz notar em todos os cantos, de forma sutil e encantadora, instigando nossos sentidos e trazendo uma deliciosa sensação de calma e relaxamento.

IMG_5012Na manhã seguinte, Teresa nos deu algumas dicas do que fazer na cidade. Começamos visitando o centro, bem pacato e tranquilo, como uma cidadezinha do interior. Na lojinha Sabores da Terra, provamos o doce boleima, uma receita judaica feita de pão sem fermento, maçã e canela. Só de lembrar, senti o sabor na minha boca. Se você for fã de doces, aproveite e experimente também o de castanhas portuguesas. Divino!

IMG_4841De lá, seguimos para as vinícolas. Em Estremoz e arredores visitamos três delas: Herdade das Servas, Dona Maria e Tapada do Chaves que havia sido comprada recentemente pela Fundação Eugénio de Almeida e estava em processo de inventário, por isso, apenas conhecemos as vinhas e o processo produtivo, mas não pudemos fazer degustação.

 

IMG_4862A vinícola Dona Maria, também conhecida como Quinta do Carmo, foi um presente de Dom João V a sua amante. Visitando a vinha você vai ficar sabendo de toda a história, mas vou te falar que a Dona Maria mandou bem, mostrou seu valor, porque o lugar é maravilhoso. A vinícola, o palácio e os jardins são impressionantes, além dos vinhos de excelente qualidade, como o Alicante Bouschet Júlio B. Bastos 2014 e o Dona Maria Grande Reserva Alentejo DOC 2012.

IMG_4840Para quem tem tempo de folga e aprecia um bom vinho, sugiro uma estada de 3 ou 4 dias para explorar a rota do vinho com mais calma. Existem dezenas de vinhas, umas mais, outras menos conhecidas. Não se prenda somente às grandes e turísticas. Há pequenos produtores fazendo vinhos muito bons, viu!? Lembre-se de fazer reserva para visita e prova de vinho com antecedência, pois os horários são bem concorridos (não importa a época do ano).

Me despedi de Castelo de Vide deixando um pedacinho do meu coração no Quinta das Lavandas. Esse lugar é muito especial e me conquistou pra valer. Teresa, querida, obrigada por tudo que fez por nós e pelas dicas valiosas!

Próxima parada: Castelo de Marvão + uma boa surpresa gastronômica (simples, acessível e MUITO saborosa) + um pit stop entre Portugal e Espanha.  Não perca o próximo post!

Quinta das Lavandas ❤

https://www.quintadaslavandas.pt/

Dona Maria

http://donamaria.pt/

donamaria@donamaria.pt

Herdade das Servas

http://www.herdadedasservas.com/

enoturismo@herdadedasservas.com

 

Imagem

Um dia em Évora. O que fazer?

A cidade de Évora é muito gostosa para ficar apenas um dia. Passear por suas ruas pacatas sem compromisso ou pressa é o mais sábio a fazer. Mas, se você ficar um dia e meio, como nós ficamos, lá vão algumas sugestões para preencher bem esse tempo.

IMG_4738 - CopiaComeçamos dando uma volta pela cidade, passamos pelo Templo de Diana, que estava sendo reformado e seguimos para a famosa Capela dos Ossos que, como o nome sugere, é inteirinha feita de ossos humanos. Sim, há caveiras por todos os lados. O lugar tem uma vibe esquisita, mas é parada obrigatória para quem visita Évora. Esse papo de morte nos fez pensar como a vida é passageira. Logo, decidimos  aproveitar o que ela tem de melhor: comendo e bebendo bem!

 

IMG_4584 - CopiaSendo assim, fomos direto para o Fialho, restaurante bem tradicional, famoso e lotado (é bom reservar). O garçom vai colocando todas as entradas na mesa e você escolhe o que vai comer. Fomos de queijo de ovelha, polvo, pimentão, bolinho de bacalhau…enfim, praticamente tudo. Pedimos Bochecha de Porco Preto e Borrego assado com batatinhas de prato principal. Para acompanhar, uma garrafa do Alicante Bouschet Reguengos de Monsaraz 2009. Tudo fantástico. De quebra, ainda conhecemos um casal nota dez (Tony e Denize) entre uma comilança e outra e batemos altos papos!

IMG_4647 - CopiaPara terminar o dia com chave de ouro, a tão esperada visita à Adega da Cartuxa (Fundação Eugênio de Almeida), produtora de um dos mais conceituados tintos de Portugal, o Pêra Manca, que você pode comprar pela bagatela de 194 euros. Para quem realmente tiver coragem de investir, cada pessoa pode comprar apenas uma garrafa desse vinho, tá? Infelizmente, ele não entra na degustação, o que não tira a graça de forma alguma, porque além de provar outros tintos e brancos deliciosos, também fazemos degustação dos azeites, que são incríveis. Nem preciso dizer que voltei com um na mala, né?

No dia seguinte, quando estávamos de saída do hotel, Peter e Nina, proprietários da Albergaria do Calvário nos deram mais uma super dica: um lugar para almoçar a caminho de Estremoz e Marvão. Ligaram e falaram com o dono para reservar uma mesa pra gente. Então, seguimos direto pra lá, com a tradicional fome que Deus me deu.

IMG_4793O restaurante chama-se O Bolas e fica na cidade de Azaruja. Quando paramos o carro na frente pensamos – putz, será? Vamos arriscar?Não havia uma alma na rua. O restaurante mais parecia um boteco, mas foi tão bem recomendado, que resolvemos experimentar.

IMG_4796

 

Simples de tudo, O Bolas é comandado pelo Seu Bolas, como carinhosamente o chamamos, e sua esposa, que não somente gerenciam, como abrem a porta, nos levam à mesa, fazem a comida, servem os clientes, fecham a conta e, o mais gostoso, adoram bater um bom papo.

Se quiser provar a autêntica refeição alentejana, O Bolas é o lugar. E não adianta achar que vai escolher seu vinho e suas entradas. Seu Bolas fará questão de escolher por você. No máximo, você vai escolher o seu prato e olhe lá. Mas, fique tranquilo, Seu Bolas sabe o que está fazendo. Confie e deixe seus preconceitos de lado.

Para começar uma porção de Porco Preto, versão portuguesa do Pata Negra. Para compartilhar, uma sopa de poejo com ovos escalfados – não me perguntem o que é. Só sei que é bom demais – e costeleta de novilho grelhada, acompanha batata frita da Dona Bolas. Refeição caseira, simples e afetuosa. Não é à toa que O Bolas recebe diariamente pessoas vindas dos quatro cantos de Portugal. Conhecemos um casal que estava fazendo bate e volta de Lisboa, só para almoçar.

De lá, seguimos viagem para nosso próximo ponto de parada: Castelo de Vide e fizemos paradas estratégicas em mais duas vinícolas. Acompanhe os posts!

Bjs e até lá.

Restaurante Fialho

http://restaurantefialho.pt/

Adega Cartuxa

Para conhecer os tipos de visitas e valores, acesse o site e reserve com antecedência:

www.cartuxa.pt

Restaurante O Bolas ❤

Rua Conde Galveias, 22 – Azaruja

Quer saber mais sobre Portugal? Clique nos links abaixo:

Portugal de ponta a ponta

Nossa primeira parada na região do Algarve

Do Algarve à Costa Vicentina

Alentejo. Como não amar?