Imagem

Do Algarve à Costa Vicentina

Escolher uma cidade na região do Algarve e usar como apoio é a melhor opção para explorar a região, pois lá tudo é bem pertinho e de fácil acesso. Usamos a cidade de Albufeira como base, mas chegamos à conclusão que mesmo no inverno, dois dias acabaram deixando o passeio um pouco mais corrido que o desejável. Estender mais uns dois dias seria o ideal.

IMG_4277Saímos bem cedinho do hotel, na Praia de São Rafael, e fomos descendo em direção a Sagres. Você vai encontrar lojinhas muito charmosas de cerâmica à beira da estrada. Difícil não se encantar com as cores e a criatividade dos artesãos. É uma peça mais linda que a outra. Se houver espaço na mala, é um ótimo souvenir para trazer como lembrança ou presentear alguém.

Uma portuguesa nos deu a dica de visitar a Praia dos Clérigos e disse que era sua preferida. Decidimos ir até lá para conhecer. Mas, não foi a praia que nos conquistou e sim um restaurante pequenininho e bem simples, de frente para o mar, onde comemos a porção de lula mais suculenta e bem temperada de nossas vidas (sim, melhor do que a do Kiki´s, na Grécia). Infelizmente, não me lembro do nome, mas só existem dois ou três restaurantes ali, então dá pra provar todas as lulas até encontrar a nossa favorita!

Saciados, seguimos viagem.

IMG_4336A Fortaleza de Sagres e o Farol do Cabo de São Vicente são paradas obrigatórias se você está nas redondezas.  Não há nada de muito especial, com exceção das paisagens impressionantes que já fazem valer a viagem. Sagres é conhecida como “o fim do mundo”, pois é o ponto mais a sudoeste de toda a Europa e não há foto que consiga representar a beleza indescritível do lugar. A força da natureza se faz presente. O vento é fortíssimo, então não espere conseguir tirar uma foto perfeita. É humanamente impossível.

IMG_4384

Praia de Dona Ana

O Parque Natural da Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano também são um prato cheio para os amantes da natureza. A Rota Vicentina é o turismo ideal para quem quer apreciar a paisagem e os valores ambientais da costa litorânea do país. Lá, a todo tempo você se depara com peregrinos sem fôlego, mas cheios de esperança e persistência, seguindo o caminho apoiados em seus cajados e com um objetivo em comum: concluir o percurso de 350 km, que compreende o Caminho Histórico e o Trilho dos Pescadores.

 

Deixe para o final do dia a Praia de Dona Ana e a Ponta da Piedade. Aos amantes do pôr do sol, recomendo que assistam à perfeição do espetáculo nessa última praia. Lindo de viver, não acham?

IMG_4418

No dia seguinte, nos despedimos do Algarve e seguimos caminho rumo à Évora e às delícias do Alentejo que estavam por vir.

Para mais informações, acesse: www.rotavicentina.com

❤ Quer saber mais sobre Portugal? Veja os posts abaixo e fique ligado nos próximos!

Portugal de ponta a ponta

Nossa primeira parada na região do Algarve

Anúncios
Imagem

Nossa primeira parada na região do Algarve

Aterrissamos em Lisboa no início de novembro, época em que os últimos resquícios de calor já se despediram do continente europeu para dar lugar aos ventos frios do outono. Pensando nisso, resolvemos começar nossa volta em Portugal pelo sul do país (leia-se: praia).

IMG_4038Alugamos um carro e descemos para o nosso primeiro destino, a região do Algarve. Ficamos hospedados no São Rafael Atlântico, em Albufeira. Um hotel cinco estrelas, com preço surpreendentemente justo. A estrutura é tão impressionante quanto à de um grande resort nas nossas praias do nordeste. Spa, piscina interna e externa climatizadas, café da manhã dos deuses, staff gentil e sorridente, quarto amplo, limpo e cheiroso. Mas não para por aí…

A praia de São Rafael é praticamente privativa aos hóspedes do hotel. O caminho até lá é cercado por oliveiras, muito verde e gaivotas tagarelas que nos guiam até esse lugar que vocês veem nas fotos. Tenho fama de chorona, eu sei. Mas olhando essa imensidão de céu e mar, não pude conter a emoção. Só vendo para entender e sentir ❤

IMG_4189A praia pode não ser a mais popular e conhecida da região, mas sem dúvida é a mais linda que já vi. Sua encosta tem formações rochosas, a areia é clara e fofinha, a água do mar é límpida e mescla infinitas tonalidades de azul. A força das ondas, do vento e da água da chuva transformaram as rochas dessa praia em genuínas obras de arte da natureza.

Agora, um detalhe importante: em novembro a região mais parece uma cidade fantasma. Se você busca paz e sossego, sem problemas. Dá pra curtir as paisagens maravilhosas durante o dia e aproveitar a infra do hotel à noite. Nós bem que saímos para procurar restaurantes e bares, mas, para o nosso espanto, não havia nenhum aberto. Talvez alguns pensem: poxa, que azar…

Para nós, a maior sorte do mundo foi ter esse pedacinho de areia só pra gente. O silêncio que só dava espaço para o barulho das ondas do mar e o cantar das gaivotas…

A primeira parada em Portugal já conquistou nossos corações. O que mais estaria por vir?

Em breve mais relatos da nossa volta em Portugal. Acompanhe os posts cadastrando seu e-mail aqui no blog!

IMG_4098

NAU São Rafael Atlântico

https://www.saorafaelatlantico.com/pt/

Quer saber mais sobre destinos em Portugal? Clique aqui.

Imagem

Já pensou em ir para Omã?

Me - 1 of 45 (33)Nome: Renata Costa

Profissão: “Marketeira”

Quem é você? Solteira, 37 anos, amante de esportes radicais, boa comida, regada a um bom vinho e, claro, viagens. É doida por mapas e coleciona guias, especialmente os da Lonely Planet. Mora há mais de 10 anos fora do Brasil, mas é muito ligada à família e aos amigos.

Renata gosta de se desafiar e se reinventar a cada dia e afirma: “O desconhecido me fascina e acho que esse sentimento me impulsionou a morar em 3 países, aprender vários idiomas e explorar o que esse mundão tem para oferecer”

Qual o lugar mais incrível que você já visitou?

 Sou uma pessoa de sorte e tive a oportunidade de visitar muitos países, cada um incrível a sua maneira. Como o blog mesmo diz: em cada canto há sempre um encanto, né?

Aradian Camp Oman Jan 2011 (31)Mas, se for olhar por vários pontos, acredito que o Oman foi a vigem que mais me surpreendeu e me marcou. Ainda hoje consigo me lembrar de como me senti em certos momentos por lá. Espero ainda voltar e explorar mais o sul do país.

 O que despertou seu interesse para fazer essa viagem?

Uma brincadeira entre mim e meu ex-marido. Disse a ele: tô com vontade de viajar, mas não sei pra onde – queria girar o globo e ir para onde meu dedo parar…e foi assim que aconteceu (mais ou menos…rs).

O globo parou no Yemen, mas como naquela época estava tendo guerras civis lá, concordamos que, para não trapacear, iríamos ao país que fizesse fronteira com o Yemem. Assim, decidimos por Oman!

Conte um pouco do seu dia a dia. O que mais gostou/te impressionou? 

 Não tínhamos feito um itinerário dia a dia, a ideia era alugar um carro e explorar o máximo que podíamos durante os 10 dias que ficaríamos lá.

Alugamos um 4×4 e compramos um mapa.  No 1º dia resolvemos explorar a cidade de Muscat. No dia seguinte, conheci um senhor inglês que morava há mais de 15 anos em Muscat e ajudou o Lonely planet a escrever o guia de viagem sobre o país, além de ter escrito um livro sobre Oman, um dos mais vendidos na época.

Wadi Oman Jan 2011 (8)

Com todas essa referência, deixei que ele montasse meu itinerário para os próximos dias. Passamos 5 dias no deserto em companhia de um beduíno de verdade como guia (nada de tours no deserto para turistas). Uma das experiências mais incríveis da minha vida!

Algumas coisas que me  impressionaram:

Segurança – Oman e um país extremamente seguro.

Aradian Camp Oman Jan 2011 (20)Paisagens e estradas – A paisagem é sensacional e tem de tudo um pouco: deserto, mar, wadis, montanhas rochosas, camelo, ovelha, etc. O país ainda é pouco povoado, então você dirige por horas e só vê paisagens e animais. É uma sensação de paz incrível. As estradas são muito boas, o combustível custa menos do que água. Ou seja, explorar o país de carro não é só econômico, mas te permite ver muito mais do que você veria com tours de agência.

Sultan Qaboos Grand Mosque

Sultan Qaboos Grand Mosque

Costumes: Diferente de outros países muçulmanos que já fui, você não vê muitas mulheres omanitas caminhando pelas ruas. Nos restaurantes, normalmente elas se sentam em uma sala separada dos homens. Cardápios são somente em árabe e não há talheres a não ser que você peça.

Tem alguma recomendação ou dica para os nossos leitores? Um restaurante, uma vista, uma experiência imperdível?

  • Faça um city tour em Muscat antes de explorar país afora, assim você se familiariza com os costumes locais
  • Alugue um carro 4×4 para explorar melhor o país e lembre-se de ter sempre água e comida no carro, pois às vezes você tem que dirigir por horas até encontrar algum lugar que venda esses itens.
  • Tente entrar em contato com os beduínos e expatriados (eles são os melhores para dar conselhos sobre o que fazer e ver)
  • Passe alguns dias no deserto para:  viver como os verdadeiros beduínos vivem & passear de camelo e ver o sol se por atrás das dunas do deserto
  • Faça trekking nas montanhas e finalize o passeio com um mergulho nas águas cristalinas dos vários wadis.
  • Visite uma das reservas de proteção às tartarugas, assista ao nascimento de milhares delas e sua caminhada em direção ao mar, guiadas apenas pela luz da lua.
  • Acabe sua viagem com um ou dois dias em um dos luxuosos hotéis de Muscat. Além de lindos, normalmente possuem spas maravilhosos

Se pudesse descrever em poucas palavras a sensação de estar ali, o que diria?

 Gratidão. Sempre sonhei em viajar o mundo e, quando estava ali nesse lugar tão distante e de certa forma muito diferente de tantos lugares que já visitei, me senti uma pessoa de sorte, iluminada, como se tivesse preenchido um pouco mais esse meu desejo de “conquistar o mundo”. Sensação de missão cumprida!

JOGO RÁPIDO por Renata Costa

 Comida mais deliciosa: Carne de cordeiro com pão árabe e arroz de especiarias:  Shuwa (prato típico do deserto omani e modo de preparo muito interessante)

Uma bebida para acompanhar: suco de frutas, o de limão com menta é muito bom e refrescante!

A paisagem mais encantadora: os wadis em meio às montanhas rochosas

Wadi Oman Jan 2011 (9)

Para quantos países você já foi? 47

Próximo destino: Panamá

Rê,

Muito obrigada por dedicar um tempinho para a entrevista e compartilhar sua viagem com nossos leitores ❤

 

Imagem

Portugal de ponta a ponta

Confesso que sempre imaginei Portugal como um destino para a terceira idade. Acabei descobrindo que não sei de nada! Cai do cavalo no melhor dos sentidos.

Em novembro fomos para lá e tivemos uma experiência maravilhosa. Conhecemos pessoas de todas as idades e tribos. Nos sentimos seguros e acolhidos e entendemos porque tanta gente escolheu o país pra viver.

IMG_5141A começar pelos portugueses. Que povo gostoso de conviver! Eles têm uma pureza para lidar com as pessoas, se entregam de coração para ajudar o outro, sem esperar nada em troca. Puxe papo com eles e terá uma longa conversa sobre qualquer assunto. Essa é uma das especialidades da “casa”. Pode ser que a gente tenha dado sorte, pois só encontramos gente boa e do bem por todos os cantos em que passamos. E olha que foram muitos.

Começamos pela região do Algarve, onde ficam as praias mais lindas que já vi. Depois fomos para o Alentejo, subimos para a Serra da Estrela, passamos uns dias no Douro, rumamos sentido a Porto e descemos pela costa oeste até chegarmos em Lisboa. As paisagens variam muito de um lugar para outro, mas o que se mantem constante é a beleza peculiar e estonteante de cada cantinho.

Outra coisa maravilhosa é poder falar nossa própria língua e descobrir que as diferenças entre português de Portugal e o do Brasil podem ser muito divertidas.

IMG_5362Não poderia deixar de mencionar a riqueza de sabores que se tem à mesa na terrinha. Experimentamos e nos deliciamos com pratos inusitados, cheios de personalidade, criatividade e tempero. Sem contar uma infinidade de vinhos de excelente qualidade a preços extremamente atraentes.

Foram 2.600 Km rodados, 3.000 fotografias tiradas, quase 40 cidades percorridas durante 17 dias que ficarão para sempre guardados com todo carinho nas nossas lembranças.

Portugal é um país inesquecível. Não deixem de conhecer!

Ano que vem volto para contar cada detalhe dessa trip ❤

Desejo a todos um ano novo cheio de descobertas, viagens, conquistas e experiências incríveis.

Até 2018!

Bjs,

Mila

Imagem

Top 5 sunsets – qual o pôr do sol mais bonito?

É impossível não se deixar contagiar pelas boas energias e sensação de paz que um pôr do sol nos traz. Ao longo deste post, espero contribuir para deixar seu fim de dia mais feliz.

Minha missão de escolher os 5 melhores pores do sol para compartilhar com vocês não foi nada fácil, mas me empenhei em selecionar as imagens mais interessantes, fotografadas por mim durante algumas viagens (todas sem qualquer filtro ou efeito).

Safari Africa

Safári no Kapama – África do Sul

O pôr do sol pode ser tímido e acanhado. Sublime e delicado. Surpreendente e sedutor. Pode ser também imponente e majestoso. Atraente e arrebatador. Ele pode, inclusive, ser tudo isso junto. E mais um pouco. Não é à toa que o Sol é uma estrela, um verdadeiro astro!

 

De todos os pores do sol que já presenciei, o mais bonito foi retratado nesta foto, que tirei na praia de Nungwi, em Zanzibar (Tanzânia). A simplicidade do lugar e do povo deram um novo significado para tanta beleza.

Zanzibar

Oia Santorini

Oia, Santorini

Assistir ao pôr do sol de Santorini, por exemplo, é praticamente um ritual. Você se programa para chegar bem cedo, escolher o melhor lugar para apreciar o espetáculo e fica ali, durante horas, sem se dar conta do tempo, apenas esperando ele descansar e anunciar o fim de mais um dia.

 

Seus raios podem explodir no céu, deixando faixas em tons dégradée atravessarem as nuvens. Ele vem para se despedir, mas ao mesmo tempo, nos invade e inspira com sua presença inigualável e marcante.

Às vezes conseguimos vê-lo ir embora, às vezes chegamos tarde, mas nunca demais a ponto de perdermos a grandeza do seu show. Pouco importa onde estamos. O importante é agradecermos e valorizarmos momentos como esses, que só a Mãe Natureza é capaz de nos proporcionar. Um presente que é dado a cada um de nós, sem distinção e com muito amor.

Table Mountain

Presente de aniversário do Mau – Table Mountain, Cidade do Cabo, África do Sul

E lá se vai mais um dia…

Beijos cheios de luz (literalmente) ❤

 

Imagem

Viu Manent – a vinícola mais completa do Valle Colchagua

Para os amantes do vinho, o Chile é um verdadeiro parque de diversão. De ponta a ponta, o que não faltam são vinícolas interessantíssimas, cheias de história, presença e sabores.

Particularmente, as vinícolas mais familiares e artesanais costumam ser as que mais me encantam. Por serem menores e menos movimentadas, tenho a impressão de que a experiência é mais humana e intimista. As coisas acontecem de forma tranquila e sem pressa, como devem ser.

Mas, não posso deixar de reconhecer que, de todos os vinhedos que visitamos no Chile, a estrutura da Viu Manent foi a que mais nos impressionou, justamente por ser a maior e mais completa.

IMG_7564É uma vinícola grande e, apesar de ser bem menos comercial do que a Concha Y Toro, por exemplo, ainda é voltada para o turismo, mas de uma maneira bem positiva. Ela é perfeita, seja para casais, viajantes solo ou famílias, pois sua estrutura permite as mais variadas experiências dentro de um mesmo local.

Além dos tradicionais tours com degustações, lá você encontra loja de artesanatos locais, uma acolhedora cafeteria (La Llaveria), doces chilenos deliciosos, espaço para a criançada brincar, aulas de equitação, passeios a cavalo, de balão e muito mais. Tudo isso apreciando uma vista espetacular dos vinhedos do Valle Colchagua.

IMG_7572

IMG_7553Durante um almoço no Rayuela Wine & Grill, você desfruta de um ambiente aconchegante e uma gastronomia a altura de toda a beleza dessa vinícola, regada a vinhos de ótima qualidade. O restaurante, que fica dentro da Viu Manent, é especializado em carnes grelhadas, mas todos os pratos que provamos estavam saborosíssimos (E sim, comemos um zoião no Chile…rs). É simplesmente imperdível. Nós fomos até lá por causa dele e só, então, tivemos a boa surpresa de descobrir a Viu Manent!

Vinícola bacana no Chile é o que não falta. Você só precisa descobrir o estilo que mais te agrada e embarcar nas degustações e passeios com o coração, corpo e alma e, claro, sem a menor pressa….

Viu Manent

http://www.viumanent.cl/en/

Carretera del Vino – Km 37

Valle de Colchagua – Chile

*para reservas: (56) 2 8403181 ou (56) 72 858751

❤ Quer saber mais sobre o Chile, divirta-se com os posts dos links abaixo:

Mercado gourmet-restaurante em Santiago

2 Vinícolas imperdíveis no Valle Colchagua

Valle Nevado. Vale?

Por que se hospedar em Las Condes?

Terraviña, um hotel especial no Valle Colchagua

A vinícola mais linda que já vi

Embalse el Yeso, deslumbrante.

 

 

 

Imagem

Alta gastronomia em Provence

Tem coisa melhor do que encontrar, quando menos se espera, um lugar incrível para almoçar durante uma viagem? Não. Principalmente, para quem, assim como eu, costuma ficar mal humorada quando tem fome!

Estávamos há horas na estrada, indo de Borgonha para Provence, na França. Nosso destino final era a cidade de Joucas, que fica em Luberon, um lugar imperdível para quem visita a região.

Eis que, de repente, no meio da estrada, passamos por um lugar que me chamou a atenção. Era o restaurante Lou Caleù, que fica em Saint-Martin-de-Castillon. Tinha um charme bucólico, bem peculiar e provençal. Simples e rústico, mas completamente encantador.

IMG_7646Entramos, escolhemos uma mesa na área externa, ao lado de belas lavandas e pedimos o cardápio. Só que não tinha. Todos os pratos do menu estavam escritos em pequenas lousas, que a dona deixava na porta do restaurante.  Tudo escrito em francês. Que “marravilha”!

Fizemos nosso pedido sem saber exatamente o que iríamos comer. Definitivamente, isso não foi um problema. Os pratos eram de alta gastronomia e realmente nos surpreenderam. Deu pra notar que o chef buscava valorizar ingredientes locais e preparou combinações com extremo sabor e excelência.

IMG_7642De entrada uma saladinha de folhas com romã e uma massa filo recheada com queijo de cabra. O prato principal foi um magret de pato com molho de laranja e especiarias, que comi pela primeira vez e fiquei apaixonada pelo sabor! E de sobremesa….bom, dizem por aí que uma imagem vale mais que mil palavras….

IMG_7653

O Lou Caleù, além de um ótimo restaurante, é também um hotel. Não chegamos a conhecer a estrutura, mas, tomando por base o que experimentamos, em todos os níveis sensoriais da palavra, imagino que seja igualmente interessante.

Que coisa boa foi encontrar, mais esse encanto em Provence, que, aliás, está repleta deles por todos os cantos. Com certeza, foi uma surpresa deliciosa (em todos os sentidos)!

Lou Caleù ❤

http://www.loucaleu.com/

84750 Saint-Martin-de-Castillon