Imagem

The Majestic Hotel Santorini

Ai, que saudade que eu estava de escrever e compartilhar com vocês minhas andanças por aí!

Hoje vou falar de um dos hotéis que nos hospedamos na nossa lua de mel na Grécia.

Em Santorini, escolhemos o The Majestic Hotel, que fica na cidade de Fira, a 10 km da cobiçada Oia.

oiaNas nossas pesquisas, descobrimos que não se hospedar no centro de Oia, onde as vistas são inegavelmente mais incríveis, pode ser uma opção bem mais em conta! A verdade é que Santorini é charmosa e linda por inteiro. Não importa onde você esteja, sempre haverá algo de belo para se admirar. Literalmente, em cada canto, um encanto ❤

Com certificado de excelência do Tripadvisor, eu dou nota dez para os quesitos limpeza, conforto e atendimento do hotel. Escolhemos o quarto Volcano Sea View, com uma vista privilegiada para o vulcão. O quarto tem uma decoração minimalista e funcional, com estilo bem clean e muita iluminação natural, o que valorizo bastante.

O serviço de bar e restaurante também são muito bons. Aliás, é difícil não se apaixonar pela gastronomia grega. Você até aprende a comer pepino, tomate e iogurte no café da manhã de tão saborosos que são os alimentos e temperos. A riqueza de sabores e aromas dessa culinária dos deuses é bem marcante e, inevitavelmente, arrebata o estômago dos pobres mortais. Nossa, bateu aquela saudade agora…

smartAh, se você pensa em alugar um carro, aqui vai uma dica importante: as ruelas de Santorini são muito estreitas e movimentadas. Por isso, resolvemos alugar um pequenino e simpático Smart para circular nos arredores da cidade. Foi a melhor coisa que fizemos! Prático e fácil de estacionar. O hotel tem uma comodidade: faz parceria com as locadoras e nos fornece uma pastinha com as opções, fotos e preços. Você escolhe seu carro e eles entregam no próprio hotel. Adorei!

E, vou me despedindo por aqui, deixando um pedacinho de Santorini com vocês: o pôr do sol que nos abençoava ao final de cada dia…

santorini pôr do sol

Lindo de viver, não é?

 

The Majestic Hotel Santorini

http://www.hotel-majestic.gr/

*Quer saber mais sobre a Grécia? Veja os posts abaixo! ❤

A culinária digna dos DeusesA culinária digna dos Deuses

Um segredo bem guardadoUm segredo bem guardado

Mykonos pé na areia

Santorini e seu majestoso pôr do sol

A melhor pizza….de Mykonos!

Atenas, onde a história ainda vive

 

Anúncios
Imagem

Embalse el Yeso, deslumbrante.

Foi pela dica de um amigo que descobri a existência dessa maravilha.

Embalse el Yeso é um reservatório de água que fica aos pés da Cordilheira dos Andes, a mais de 2500 m de altitude e é uma das principais fontes de abastecimento de água potável de Santiago. Fica a aproximadamente 100km da capital chilena e a 50km da cidade de San Jose de Maipo, onde nos hospedamos por uma noite, apenas para fazer o tour.

Pesquisei bastante em sites e blogs e li de tudo um pouco. Algumas pessoas dizendo que foram até lá de táxi ou carro alugado, sem problemas. Outros relatos assustadores, dizendo ser extremamente perigoso e imprudente ir por conta própria, algumas agências cobrando mais de 90.000 CLP o casal (aprox. R$ 450) para realizar o tour e outras que não faziam o passeio durante o inverno. Fiquei na dúvida e não sabia o que fazer.

Enfim, nossa sorte foi conhecer, dias antes, um casal no Valle Nevado que tinha alugado um carro e ido por conta própria até Embalse el Yeso. Eles disseram que a estrada tinha muitas curvas sim, mas que era tranquila e estava sem neve. Aliviados, decidimos fazer o mesmo e não nos arrependemos.

Fizemos o passeio no dia 09 de setembro. No caminho, passamos pelo misterioso túnel Tinoco, que fazia parte do sistema ferroviário há muitos anos e hoje está desativado. Em 1998, um jovem chamado Willy, que sofria de depressão, se suicidou no interior do túnel. Há quem atravesse a escuridão de seus 600 metros de extensão para chegar ao santuário de cata-ventos feito para homenagear Willy, mas é preciso ter coragem. Segundo seus pais, ele se comunica através do vento, por isso, muitos visitantes levam cata-ventos como oferenda e fazem pedidos ao passar por ali. Mais à frente, passamos por Las Cascaras, um refúgio militar abandonado, sujo e detonado, sem qualquer atrativo. Dá pra passar batido.

Uma hora e meia depois de percorrer lentamente, em meio à zona vulcânica, um caminho sinuoso e repleto de curvas perigosas, a gente chega e se depara com essa vista deslumbrante, de tirar o fôlego e, então, tem a certeza de que tudo valeu à pena.

img_7278

Lá em cima não tem nenhuma infra, por isso é importante levar água e algo para comer. Muitas pessoas fazem piquenique, levam queijos, vinhos. Até churrasquinho nós vimos por ali. Na minha humilde opinião, me dei por satisfeita por apenas parar e contemplar a beleza do lugar, sem distrações. Nem mesmo uma fotografia é capaz de traduzir a grandeza e a energia do momento. Acreditem.

Acho que até para os mais céticos, vendo um espetáculo da natureza como esse, que mais parece uma aquarela, é difícil não acreditar em algo maior. Presenciar o encontro das nuvens do céu com a neve do topo da Cordilheira, o reflexo dessa imagem no lago, realmente é um presente. Tive a impressão de estar bem pertinho de Deus.

img_1235

 

Gratidão!